Entenda como o ETIAS vai ajudar a combater o terrorismo na Europa

A partir de 2023, o ETIAS (Sistema Europeu de Informações e Autorização de Viagem), uma autorização de viagem que cidadãos de 62 países irão precisar para visitar o Espaço Schengen, entrará em vigor. Um dos principais objetivos é dar mais segurança para a população local e turistas. Mas como o ETIAS vai ajudar a combater o terrorismo na Europa

Acompanhe o artigo abaixo e entenda como o ETIAS tornará as viagens pelo Espaço Schengen mais seguras. Vamos lá?

Como o ETIAS vai ajudar a combater o terrorismo na Europa?

Um dos principais objetivos da criação da autorização de viagem é que o ETIAS possa ajudar no combate ao terrorismo na Europa. Isso porque, com a adoção da autorização de viagem, pretende-se facilitar a detecção e redução de crimes e terrorismo. Além disso, o ETIAS irá ajudar no combate à imigração ilegal no continente. 

E diferente de outros vistos, apesar de ser obrigatório, o ETIAS pretende facilitar os processos e tornar a experiência muito mais segura, tanto para os turistas como para os moradores locais. 

Outros objetivos do ETIAS são:

  • Reduzir os procedimentos e burocracias para conseguir uma autorização para viajar entre os países da União Europeia;
  • Melhorar a gestão das fronteiras dos países do Espaço Schengen;
  • Reforçar a política de liberalização de vistos da União Europeia. 

Mas afinal, como o ETIAS vai ajudar a combater o terrorismo na Europa?

Entenda como o ETIAS pode combater o terrorismo

O ETIAS é um sistema 100% eletrônico que irá permitir e acompanhar visitantes de 62 países que, atualmente, não precisam de visto para entrar no Espaço Schengen. Sendo assim, quem desejar visitar qualquer um desses países irá precisar do ETIAS. 

Além disso, com o ETIAS, será possível saber quem está se candidatando para visitar os países do Espaço Schengen. Dessa forma, por meio da candidatura e da busca nas bases de dados de impressões digitais Europeia (Eurodac), de segurança da Europol e Interpol, será possível filtrar pessoas em situações irregulares.

Outro ponto para reforçar a segurança no processo de migrações ilegais será o controle por meio de registros de datas de chegada, datas de saída, tempo de permanência, número de tentativas negadas para a entrada no continente, etc.

Fatores de risco e lista de observação

O ETIAS vai ajudar a combater o terrorismo na Europa porque foi criado para aumentar a segurança no continente. Sendo assim, qualquer pessoa que apresente um risco para os cidadãos europeus e viajantes terá o ETIAS negado. 

Para garantir ainda mais segurança, o sistema do ETIAS contará com uma lista de observação em que conterá dados sobre pessoas suspeitas de terem cometido ou terem praticado um crime (como terrorismo). 

A lista de observação do ETIAS será estabelecida com base nas informações fornecidas pelos Estados-Membros e pela Europol. Portanto, qualquer pessoa que esteja nessa lista não será elegível para o ETIAS e não poderá entrar em nenhum país da União Europeia. 

Medidas anti terrorismo da Europa

Medidas anti terrorismo da União Europeia

Além do ETIAS que realiza a seleção e exclusão de processos de migrações ilegais, a União Europeia (UE) estabeleceu quatro pilares para combater o terrorismo em nível global. São eles:

  • Impedir o surgimento de terroristas;
  • Proteção dos cidadãos, reduzindo situações de vulnerabilidade;
  • Investigação e busca por terroristas;
  • Resposta imediata, de maneira a minimizar impactos e vítimas.

A União Europeia também possui um Centro Europeu de Luta Contra o Terrorismo (ECTC) vinculado à Europol. Dessa forma, há foco em:

  • Compartilhar informações de inteligência;
  • Realizar o programa de rastreamento financeiro de ações terroristas;
  • Combate ao tráfico ilegal de armas;
  • Realizar a cooperação internacional de combate ao terrorismo.

Assim, a ECTC partilha e age em conjunto com Centro Europeu de Cibercrime (EC3) e o Centro Europeu de Contrabando de Migrantes (EMSC).

Como o ETIAS torna a Europa mais segura?

O ETIAS torna a Europa mais segura porque irá controlar de maneira mais efetiva as entradas e saídas de pessoas nos 26 países que compõem o Espaço Schengen. 

Mas como o ETIAS vai ajudar a combater o terrorismo na Europa? Bem, de forma simples, para que a autorização seja concedida, o sistema do ETIAS irá buscar informações de pessoas que possam representar algum perigo para os cidadãos europeus e turistas em amplos e modernos bancos de dados. 

Para ter seu ETIAS aprovado, o requerente irá precisar passar por essa análise que irá verificar:

  • Se as informações concedidas ao preencher o formulário estão corretas e verdadeiras; 
  • Sua elegibilidade;
  • Fatores de risco, para saber se você representa algum perigo para os cidadãos europeus e turistas.

Além disso, quem desejar solicitar o ETIAS precisa possuir um passaporte válido, documento em que a autorização ficará vinculada. 

Outro ponto importante e que deve ser ressaltado é que possuir um ETIAS não garante necessariamente a sua entrada nos países do Espaço Schengen. Isso fica a critério das autoridades de fronteira que podem negar a entrada de pessoas consideradas suspeitas. 

Sem o ETIAS não será possível visitar os países da União Europeia

O ETIAS será obrigatório para cidadãos de 62 países que desejarem entrar na União Europeia para viagens de até 90 dias para viagens de turismo, negócios ou trânsito. 

Esses países são os seguintes:

  • Albânia;
  • Antígua e Barbuda;
  • Argentina;
  • Austrália;
  • Bahamas;
  • Barbados;
  • Bósnia e Herzegovina;
  • Brasil;
  • Brunei;
  • Canadá;
  • Chile;
  • Colômbia;
  • Costa Rica;
  • Dominica;
  • El Salvador;
  • Geórgia;
  • Granada;
  • Guatemala;
  • Honduras;
  • Hong Kong;
  • Israel;
  • Japão;
  • Kiribati;
  • Macau;
  • Malásia;
  • Ilhas Marshall;
  • Ilhas Maurício;
  • Macedônia (Norte)
  • México;
  • Micronésia;
  • Moldávia;
  • Montenegro;
  • Nauru;
  • Nova Zelândia;
  • Nicarágua;
  • Palau;
  • Panamá;
  • Paraguai;
  • Peru;
  • Saint Kitts e Nevis;
  • Saint Lucia;
  • Saint Vincent;
  • Samoa;
  • Sérvia;
  • Seychelles;
  • Singapura;
  • Ilhas Salomão;
  • Coreia do Sul;
  • Taiwan;
  • Timor Leste;
  • Tonga;
  • Trindade e Tobago;
  • Tuvalu;
  • Ucrânia;
  • Emirados Árabes Unidos;
  • Estados Unidos da América;
  • Uruguai;
  • Vanuatu;
  • Venezuela.

Sendo assim, a partir de 2023 não será mais possível entrar nos países do Espaço Schengen sem o ETIAS  aprovado. Isso faz com que o ETIAS ajude a combater o terrorismo na Europa, já que para visitar os países será preciso passar por seu rigoroso sistema. 

Dicas finais

Viajar para os países do Espaço Schengen, a partir de 2023, será ainda mais seguro, seja para turistas quanto moradores. Isso porque, para conseguir a autorização de viagem, os viajantes serão avaliados de maneira rigorosa pelas autoridades de cada país. 

Portanto, o ETIAS é um sistema que irá garantir que pessoas que são consideradas um risco para os países não sejam autorizadas a viajar na União Europeia.